Wednesday, April 29, 2009

La cabra.

Eu começo a ter qualquer coisa contra loiras dentro de Citroëns C3 pretos. Mas a sério que começo. Um dia destes passo por cima de uma com um chaimite. Porque hoje, pela segunda vez num curto espaço de tempo, uma (perdoem-me a vulgaridade) cabra de merda de uma loira dentro de um C3 preto decidiu por duas vezes que a lata de merda em que circulava tinha não só o direito (como também o dever) de me abalroar a mim (maila minha mota) e de nos empurrar contra o separador central da via - após uma magnífica tentativa de ultrapassagem pela direita, em cima de uma passadeira em frente a uma escola.

Rameirita, duas ou três coisas... Se estavas com pressa, tivesses saído mais cedo da cama (apesar de serem umas seis da tarde, mas pronto, se estiveste a trabalhar até mais tarde, lamentamos profunda e sentidamente). E da próxima vez que vires um gajo de mota a ter um mínimo de respeito por uma puta de uma passadeira em frente a uma escola, não é por ser um daqueles paneleirotes que gostam que lhes metam o dedinho no cú, é mais provavel que seja um macaco que se tiver que poisar os pés no chão por tua culpa há-de ser para te meter a fazer um fellatio ao filho do asno que emprenhou a tua mãe.
E não é um aviso, é a constatação de um facto por antecipação. Informação destilada em estado puro.

Nota: não tenho nada contra loiras, e o C3 até fica bem de preto. Mas esta cabra em concreto devia ser abatida.


E para mostrar que não sou gajo para guardar ressentimentos...






Erase una vez, los Farlopez, en pleno apogeo y jolgorio, se lo pasaban en grande porque por allí se comentaba que la fiesta se la hacian con su cabra, a la cual le hicieron esta canción.

Dos, comienza el desmadre a la de tres, con la cabra y nos vamos de la olla...

Uno, dos, un dos tres y...

La cabra, la cabra, la puta de la cabra, la madre que la parió,
yooo tenía una cabra que se llamaba Asunción.

Me la dejaba en casa
para ir hacer turrones,
y cuando estaba de vuelta
me chupaba los cojones.

La cabra, la cabra, la puta de la cabra, la madre que la parió,
yooo tenía una cabra que se llamaba Asunción.

Cuando le pedía leche
no me daba no me daba,
pero si quería cerveza
la muy guarra se meaba.

La cabra, la cabra, la puta de la cabra, la madre que la parió,
yooo tenía una cabra que se llamaba Asunción.

Cuando uno iba de putas
y no encontraba ninguna
se me iba con la cabra
y le cobraba una fortuna.

La cabra, la cabra, la puta de la cabra, la madre que la parió,
yooo tenía una cabra que se llamaba Asunción.

Cuando yo venía caliente
por la noche de bailar,
como nunca yo ligaba
la cabra me iba a follar.

La cabra, la cabra, la puta de la cabra, la madre que la parió,
yooo tenía una cabra que se llamaba Asunción.

Se me iba por el campo
por evitar despelote
yo quería hacerme una paja
ponia la cabra a flote.

La cabra, la cabra, la puta de la cabra, la madre que la parió,
yooo tenía una cabra que se llamaba Asunción.

Si la ponias caliente
con la estufa de tu chulo
ya podías ir corriendo
porque te daba por culo.

La cabra, la cabra, la puta de la cabra, la madre que la parió,
yooo tenía una cabra que se llamaba Asunción.

La cabra, la cabra, la puta de la cabra, la madre que la parió,
yooo tenía una cabra y la muy puta se murió.

Canção do Mar




Fui bailar no meu batel
Além do mar cruel
E o mar bramindo
Diz que eu fui roubar
A luz sem par
Do teu olhar tão lindo

Vem saber se o mar terá razão
Vem cá ver bailar meu coração

Se eu bailar no meu batel
Não vou ao mar cruel
E nem lhe digo aonde eu fui cantar
Sorrir, bailar, viver, sonhar...contigo



Gripe Suína


Nestas coisas nunca se sabe...


O que é a gripe suína?
A influenza suína, ou "gripe suína", é uma doença respiratória aguda do porco, altamente contagiosa, provocada por um dos vários vírus da influenza tipo A existentes entre estes animais. Em geral, causa uma morbilidade elevada e uma mortalidade baixa (1-4%). O vírus transmite-se entre os porcos através de aerossóis, por contacto directo ou indirecto e através de animais portadores assintomáticos. Os surtos entre os suínos verificam-se ao longo de todo o ano, com especial incidência no Outono e no Inverno, nas zonas temperadas. Vários países vacinam sistematicamente as populações de suínos contra a influenza suína.
Na maior parte dos casos, os vírus da influenza suína pertencem ao subtipo H1N1, embora circulem igualmente entre os porcos outros subtipos (por exemplo, H1N2, H3N1, H3N2). Os porcos podem ainda ser infectados por vírus de influenza aviária e pelos vírus de influenza humana sazonal. Pensa-se que o vírus suíno H3N2 poderá ter sido inicialmente introduzido entre os porcos pelo homem. Por vezes, estes animais são simultaneamente infectados por mais de um vírus, o que pode permitir que os genes desses vírus se misturem, gerando um vírus da influenza que contém genes de várias fontes, designado por vírus "recombinante". Apesar de, em geral, serem específicos desta espécie e infectarem apenas os porcos, por vezes, os vírus da gripe suína atravessam a barreira das espécies e causam a doença no homem.
Quais as repercussões na saúde humana?
Ocasionalmente, são detectados surtos e infecções esporádicas de gripe suína entre humanos. Em geral, os sintomas clínicos são idênticos aos da gripe sazonal mas o quadro clínico relatado pode ir da infecção assintomática à pneumonia grave que resulta em morte.
Uma vez que o quadro clínico clássico da gripe suína em humanos é semelhante ao da gripe sazonal e de outras infecções agudas das vias respiratórias superiores, a maior parte dos casos tem sido detectada por acaso, através da vigilância da gripe sazonal. Casos ligeiros ou assintomáticos poderão não ter sido reconhecidos, pelo que se desconhece a verdadeira extensão desta doença entre os humanos.
Onde se verificaram os casos humanos registados?
Desde o começo da aplicação do RSI (2005), em 2007, a OMS foi notificada de casos de gripe suína ocorridos nos Estados Unidos e em Espanha.
Como são as pessoas infectadas?
Regra geral, as pessoas contraem a gripe suína a partir de porcos infectados. No entanto, alguns casos não apresentam antecedentes de contactos com porcos ou ambientes onde tenham estado porcos. A transmissão entre humanos já se verificou em certos casos mas limitada a contactos próximos ou a grupos fechados de pessoas.
É seguro comer carne de porco e produtos derivados do porco?
Sim. Não está provado que a influenza suína seja transmissível ao homem através da ingestão de carne de porco ou de outros produtos derivados do porco correctamente manipulados e preparados. O vírus da gripe suína é morto pelas temperaturas de cozedura de 160°F/70°C, o que corresponde às instruções gerais para a preparação da carne de porco e de outras carnes.
Que países foram afectados por surtos em porcos?
A gripe suína não é uma doença de declaração obrigatória às autoridades internacionais de saúde veterinária (OIE, www.oie.int ) e, por conseguinte, a sua distribuição internacional em animais não é muito conhecida. A doença é considerada endémica nos Estados Unidos. Sabe-se também que se registaram surtos em porcos na América do Norte, na América do Sul, na Europa (incluindo Reino Unido, Suécia e Itália), em África (Quénia) e em algumas zonas da Ásia, entre as quais se incluem a China e o Japão.
Qual é o risco de pandemia?
É provável que a maior parte das pessoas, em especial as que não têm contacto regular com porcos, não possua a imunidade que poderia protegê-las da infecção pelos vírus da gripe suína. Um vírus suíno que consiga estabelecer uma transmissão entre humanos poderá provocar uma pandemia de gripe. É difícil prever qual o impacto de uma pandemia causada por um tal vírus: este depende da virulência do vírus, da existência de imunidade entre as pessoas, da protecção cruzada proporcionada pelos anticorpos produzidos por ocasião de uma gripe sazonal e de factores ligados ao hospedeiro.
Existe alguma vacina que proteja o homem da gripe suína?
Não há vacinas que contenham o vírus da gripe suína actual, que provoca a doença no homem. Não se sabe se as vacinas actuais contra a gripe sazonal podem proporcionar uma protecção. Os vírus da influenza evoluem rapidamente. É importante desenvolver uma vacina contra a estirpe de vírus presentemente em circulação, de modo a proporcionar o máximo de protecção aos indivíduos vacinados. É por isso que a OMS precisa de ter acesso ao maior número possível de vírus, para poder seleccionar o vírus vacina mais adequado.
Que medicamentos estão disponíveis para o tratamento?
Há duas classes de medicamentos antivirais: 1) os adamantanes (amantadine e remantadine); 2) os inibidores da neuraminidase dos vírus da gripe (oseltamivir e zanamivir).
Na maior parte dos casos de gripe suína anteriormente notificados, as pessoas afectadas recuperaram por completo da doença sem necessidade de assistência médica e sem medicamentos antivirais.
Alguns vírus da influenza desenvolvem resistência aos medicamentos antivirais, o que limita a eficácia do tratamento. Os vírus obtidos a partir de casos recentes de gripe suína em humanos, nos Estados Unidos, eram sensíveis ao oselatmivir e ao zanamivir mas resistentes à amantadine e à remantadine.
A informação disponível não é suficiente para se poder fazer recomendações sobre o uso de antivirais no tratamento da infecção pelo vírus da gripe suína. Os médicos têm de tomar decisões com base na avaliação clínica e epidemiológica e, também, nas vantagens e inconvenientes do tratamento para o doente. No que se refere ao presente surto de infecção pelo vírus da gripe suína nos Estados Unidos e no México, as autoridades nacionais e locais recomendam o uso do oseltamivir ou do zanamivir para o tratamento da doença, baseando-se no perfil de sensibilidade do vírus.
Estou regularmente em contacto com porcos: que devo fazer?
Embora não haja indícios claros de que os actuais casos de infecção pelo vírus da gripe suína no homem estejam relacionados com infecções, recentes ou em curso, de tipo gripal nos porcos, será aconselhável reduzir ao mínimo o contacto com porcos doentes e comunicar a existência desses animais às autoridades sanitárias competentes.
A maior parte das pessoas contrai a infecção através do contacto prolongado e estreito com porcos infectados. As boas práticas de higiene são essenciais em todos os contactos com animais e tornam-se especialmente importantes durante o abate e nas operações que se lhe seguem, para evitar a exposição aos agentes infecciosos. Os animais doentes e os animais que morreram de doença não devem ser submetidos aos procedimentos ligados ao abate. Seguir os conselhos mais precisos das autoridades nacionais competentes.
 Não está provado que a influenza suína seja transmissível ao homem através da ingestão de carne de porco ou de outros produtos derivados do porco correctamente manipulados e preparados.O vírus da gripe suína é morto pelas temperaturas de cozedura de 160°F/70°C, o que corresponde às instruções gerais para a preparação da carne de porco e de outras carnes.
Como posso proteger-me para não contrair gripe suína através de pessoas infectadas?
No passado, a infecção de humanos pela gripe suína era em geral benigna, embora se saiba que causou doenças graves como a pneumonia. No entanto, nos presentes surtos de infecção nos Estados Unidos e no México, os quadros clínicos são diferentes. Nenhum dos casos confirmados nos Estados Unidos corresponde à forma mais grave da doença e os doentes recuperaram sem necessidade de cuidados médicos. No México, as informações disponíveis indicam que alguns doentes foram afectados pela forma mais grave da doença.
Para se proteger, ponha em prática as medidas preventivas gerais aplicáveis à gripe:
 Evite o contacto próximo com pessoas que parecem não estar bem e que têm febre e tosse.
Lave as mãos frequentemente e com cuidado.
Respeite os bons hábitos de saúde, incluindo dormir o suficiente, comer alimentos nutritivos e manter-se fisicamente activo.
Se tiver em casa uma pessoa doente:
Tente confinar a pessoa doente a uma zona separada da casa. Se isso não for possível, manter essa pessoa a pelo menos 1 metro de distância das outras.
Cubra a boca e o nariz, quando tratar do doente. As máscaras podem ser compradas ou feitas com materiais de fácil acesso, desde que sejam deitadas fora ou adequadamente limpas.
Lave cuidadosamente as mãos com sabão e água, após cada contacto com o doente.
Tente melhorar a circulação do ar na zona onde se encontra o doente. Use as portas e janelas para tirar partido dos ventos brandos.
Mantenha o ambiente limpo, usando produtos domésticos de limpeza facilmente acessíveis.
Se vive num país onde a gripe suína casou doença no homem, siga os conselhos complementares das autoridades sanitárias nacionais e locais.
Que devo fazer se pensar que tenho gripe suína?
Se não se sentir bem, tiver febre alta, tosse e/ou dores de garganta:
Fique em casa e mantenha-se tanto quanto possível afastado do emprego, da escola ou de multidões.
Descanse e beba muitos líquidos.
Quando tossir e espirrar, cubra a boca e o nariz com lenços de papel descartáveis e elimine adequadamente os lenços usados.
Lave cuidadosa e frequentemente as mãos com sabão e água, em especial depois de tossir ou espirrar.
Informe a família e os amigos acerca da sua doença e procure ajuda para as tarefas domésticas, como ir às compras, que requerem contacto com outras pessoas.
Se precisar de cuidados médicos:
Contacte o seu médico ou prestador de cuidados de saúde, antes de se deslocar ao local de trabalho deste, e informe-o dos sintomas. Explique que julga ter gripe suína (por exemplo, se esteve recentemente num país onde há um surto de gripe suína entre os homens). Siga os conselhos que lhe sejam dados.
Se não for possível contactar antecipadamente o seu prestador de cuidados de saúde, comunique as suas suspeitas de que terá gripe suína logo à chegada às instalações de cuidados de saúde.
Tenha o cuidado de cobrir o nariz e a boca durante o percurso.

A sério, experimentem...

http://www.misabueso.com/esoterica/vida/pasada.php

Muito bom. Conheço uma alminha que mudou de sexo, morreu em 1502 no sul do Canadá e era criador(a) de cavalos antes da chegada dos europeus.
Muito à frente.

Pensamentos

Há sempre uma porta que se abre por cada porta que se fecha... Parece-me.

Tuesday, April 28, 2009

Lx at the end of the day III



Lx at the end of the day II




Lx at the end of the day I





Amanhã (hoje) o dia vai ser...


Um espectáculo. Absoluta e completamente um espectáculo. 
Levantar âncora e içar a vela,  ao largo, em frente até ao fim do mundo, sem olhar para trás.

Da alma, lá do passado...


Há coisas com as quais crescemos, e que mais tarde acabamos por dissociar de outras que as contextualizavam. É bom voltar lá atrás, ao início, e tentar senti-las de novo... como se fosse a primeira vez. Esta é uma dessas coisas. Hoje, de novo como se fosse a primeira vez, com o sentimento da primeira vez. Talvez um refúgio no passado.



There is a woman, far over the sea.
Standing and waiting, praying for me.
Here I lie sleeping, a girl by my side.
Who am I hurting, each time I lie.

Lie to me, lie. Lie to me, lie.

There is a woman, trying hard to be brave.
The way that I hurt her, has made her afraid.
Things that I'm doing, are breaking her heart.
Still she's pretending, we'll never part.

Lie to me, lie. Lie to me, lie.

I don't care what people may say, I know everybody lies.
I'm not trying to hurt my love, I'm only trying to get by.


There is a woman, far over the sea.
Standing and waiting, praying for me.
Here I lie guilty, a girl by my side.
Who am I hurting, each time I lie.

Lie to me, lie. Lie to me, lie. Lie to me, lie. Lie to me, Lie.

Monday, April 27, 2009

Alma Negra


Help me
Now I can't see you
Light is gone
You'll be gone too
Friend, I can't understand
Life is reaching the end
Death is coming, my friend...

Sem comentários...


Absolutamente... Ponto.

Ide dar uma volta



Por aqui. No 360º... Muito muito muito bom. Eu fiquei por lá um grande bocado a ouvir...


 

Descalça vai para a fonte

Leonor pela verdura
Vai pedrada, e não segura...
Leva na cabeça o "pot",
Etc, etc, etc.





Sunday, April 26, 2009

Déjà-vu


... como se estivessem a apontar para o mesmo lado, 
...como se estivessem a apontar para um mesmo lugar, 
...como se estivessem agarrados a um passado anterior a ti.

http://cloudking.com/artists/joel-biroco/works/deja-vu_large.jpg

Entre Dos Tierras



te puedes vender,
cualquier oferta es buena
si quieres poder.
qué fácil es,
abrir tanto la boca para opinar
y si te piensas echar atrás
tienes muchas huellas que borrar
déjame, que yo no tengo la culpa de verte caer
si yo no tengo la culpa de verte caer.

pierdes la fe,
cualquier esperanza es vana
y no sé qué creer;
pepepepepero olvídame que nadie te ha llamado
y ya estás otra vez
déjame, que yo no tengo la culpa de verte caer
si yo no tengo la culpa de ver que...

entre dos tierras estás
y no dejas aire que respirar
entre dos tierras estás
y no dejas aire que respirar

déjalo ya,
no seas membrillo y
permite pasar
y si no piensas echar atrás
tienes mucho barro que tragar
déjame, que yo no tengo la culpa de verte caer
si yo no tengo la culpa de ver que...

A todas as pessoas que me fazem sorrir.

Portugal, 26 de Abril de 2009


Há uma geração a respeito da qual a História vai ter pouco de bom para dizer. 

Saturday, April 25, 2009

(O 10 de Junho é pior, mas...)


25 de Abril sempre.

Sábado, 25 de Abril.

Eu hoje tenho que dizer uma coisa acerca de uma dúvida cruel que me assola. Há uns quantos municípios que (insistem em dizer) "NOME_DO_CONCELHO", Um Múnicípio de Abril.
Atão e os outros onze meses?

Flight of the Bumblebee.

FAN-TÁS-TI-CO.

Friday, April 24, 2009

Dirge

Thursday, April 23, 2009

Untitled




Ocasos



Who made you God to?
Pois, ninguém. Apenas que...



Brasil?



Um destes dias... Sim, claro, seguramente.




Imagens.. II


E novamente daqui.

Imagens...



Daqui, de novo...

Pensamentos...


Bem. O bicho está lá, não vai de lá sair... Não se vai desviar nem vai parar. É um ou o outro, nós ou ele, eu ou ele... Não há escolha nem bons conselhos. Só uma saída: pegar a besta pelos cornos.
Há impasses na puta da vida que só acabam com uma pega de caras.



Anda conhecer a minha teia



Diz a aranha à mosca...

Thanatos.


De Jacek Maleczewski

Frases fortes...



In hoc signo vinces


Caminhadas


Estas coisas nunca têm uma maneira boa de começar, soam sempre um bocadinho a ridículo. Mas há coisas curiosas em relação aos caminhos. Há caminhadas que sempre quisemos fazer acompanhados, e por maioria de razão, acabámos por fazer sempre sozinhos. It's a living. Tão bom (ou mau) como qualquer outra coisa. Um dia... Alguém lá longe no fim da estrada estende-nos a mão e chama... inesperadamente, e a primeira reacção é de alegria e satisfação... Mas lamentamos profundamente... Vamos seguir por outro caminho, de "lavado", a querer conhecer com outras pessoas. Eventualmente, claro. E nem é pelo caminho.

Chrome By Google


Notinhas de rodapé acerca de coisinhas importantes: Aqui há uns tempos andei a "vender" o Firefox como sendo o suprassumo da barbatana no que concerne a navegar pela net. Mantenho tudo o que na altura afirmei (mas estas coisas têm sempre um...) mas "tava" a ficar um bocadinho pesadote para o meu "charuto" a que carinhosamente chamo PC. Resolvi então ir à pesca e tal, e encontrei (dificílimo) o Google Chrome, que tenho utilizado há uns tempos a esta parte... 
Não venho nada recomendar a coisa. Mas é muito menos pesado do que o Firefox. Também tem menos add-ins para chatear a molécula, é certo, mas parece-me que se fica pelo essencial e necessário... E claro que vale a pena experimentar.

Uma constatação curiosa é que esta página aparece de modo idêntico no Firefox e no Chrome... No IE 7 nem por isso. É claro que os outros é que estão mal...

Bem vindo!!!

Acabadinho de chegar ao mundo... Num dia lindo, só podia.

Por "culpa" do Sol...

Wednesday, April 22, 2009

Rasteirinho...


E direitinho à mosca. As perguntinhas que se impõem, claro...
Eu continuo a perguntar-me por que raio não mandámos ainda abater esta corja de inúteis...


Ver aqui, no Delito de Opinião

Tuesday, April 21, 2009

Pensamento da Noite:



Tira-me tudo
Menos a esperança no dia de amanhã.
Sem ela não lhe sobreviverei.
Sem ela não me sobreviverás.

Comeram-me a carne...


Agora roam-me os ossos.



Moloko




Bring it back,
sing it back,
bring it back,
sing it back to me

When you are ready, I will surrender
Take me and do as you will
Have what you want, your way's always the best way
I have succumbed to this passive sensation
Peacefully falling away
I am the zombie your wish will command me
Laugh as I fall to my knees

Bring it back,
sing it back,
bring it back,
sing it back to me

Can I control this empty delusion?
Lost in the fire below
And you come running your eyes will be open
And when you come back, I'll be as you want me
Only so eager to please
My little song will keep you beside me
Thinking your name as I sing

Bring it back,
sing it back,
bring it back,
sing it back to me

Bring it back,
sing it back,
bring it back,
sing it back to me

Come to my sweet melody (repeat)
No, you can't help it if you feel have been tempted
By fruit hanging ripe on the tree
And I feel useless
Don't care what the truth is
You will be here come the day
Truth do you hear me?
Don't try to come near me
So tired I sleep through the lie
If you desire to lay here beside me
Come to my sweet melody

Sing it back to me (sing it)
Bring it back (sing it)
Sing it back (sing it)
Bring it back
Sing it back to me

(Sing it, sing it, sing it)
(Sing it back to me)

Bring it back
Sing it back
Bring it back
Sing it back to me



(Nights... somewhere in time)...

Monday, April 20, 2009

Para descomprimir:

Spank me, spank me, spank... me.


Imagem encontrada em vinilliterario.wordpress.com

Sunday, April 19, 2009

Bom fim-de-semana!!!

O meu vai começar agora...