Wednesday, March 27, 2013

Embustes man is back to tuga

Há uma altura para tomar a palavra. Há também uma altura para dar a palavra, e um gajo que faz uma saída de cena "à francesa" devia ponderar seriamente prolongar o silêncio. 
Tal como disse o Morais Sarmento, "É um gajo com coragem e sem vergonha" - e eu acrescento, com a memória de um peixinho de aquário. O facto de uns quantos asnos lhe continuarem a dar crédito faz dele um imbecil perigoso.
É verdade que há quatro comentadores políticos ex-dirigentes do PSD. Também é verdade que o único ex-primeiro ministro a fazer comentário político é esta avantesma. Nem há comparação.
As responsabilidades que lhe assacam ficam aquém das que deveria assumir. Temos pena.
Quando uma vaca louca deste calibre repete umas quatro vezes que vai tomar a palavra para contrariar a teoria vigente que tem sido impingida aos Portugueses sem oposição, o amigo António Seguro que se ponha a pau. É com ele que está a falar.
Há detalhes que interessam, há detalhes que não interessam, conforme a conveniência.
Há anos que não via uma virgem tão virgem e tão ofendida. Paris fez dele um homem novo. Não melhor nem pior do que foi para lá: a mesma merda.
Tudo o que ele diz é verdade, tudo o resto é mentira, como sempre...

(P.S.: qualquer semelhança entre isto e o ex-querido líder é pura coincidência).

Adenda um: o homem aprendeu a falar estrangeiro. Front-loading. Teve que ir a Paris para aprender a falar Inglês (não o "béd inglisch" que falava antes, mas um cockney quase perfeito)...

Adenda dois: não lhe cavem o buraco, dêem-lhe uma pá.

Adenda três: o Teixeira dos Santos deve-lhe estar muito agradecido pela lealdade institucional.

Adenda quatro: AC/DC - os dois períodos da governação socialista, antes da crise e depois da crise.

Só pérolas...

1 comment:

Axle said...

Olha a Carrasqueira... :o)